Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

R$ 20 bilhões de incentivo à Pesquisa e inovação na indústria do petróleo

 

Pesquisa e inovacao em petroleo e gas, premia e investe R$ 20 bilhoes em 7 anos. Foto ANP
29-11-2021 21:55:56 (115 acessos)
Foi entregue (211129) o Prêmio ANP de Inovação Tecnológica (edição 2020). Premiou os projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) de interesse do setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis. Há no sistema uma cláusula que destina recursos para modernizar centros de pesquisa e realizar projetos. Em 7 anos de existência colocou em benefício do desenvolvimento da indústria, R$ 20 bilhões, dos quais R$ 1,64 bilhão em 2020. Incentivo muito maior é esperado para 2021.

Prêmio entregue agoras, tem como objetivo reconhecer e premiar os resultados associados a projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), que representem inovação tecnológica de interesse do setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis. São contribuições desenvolvidas no Brasil por instituições de pesquisa credenciadas pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), empresas brasileiras e companhias petrolíferas, com utilização total ou parcial de recursos provenientes da Cláusula de PD&I presente nos contratos de Exploração e Produção (E&P).       

Raphael Moura, diretor da ANP destacou a importância da Cláusula de PD&I. “Essa cláusula se converteu em ferramenta imprescindível para elevar e sustentar o nível tecnológico da nossa indústria. Melhor ainda considerando as mudanças recentes executadas pela ANP nos critérios de aplicação desses recursos, eliminando incertezas, estimulando startups, conferindo flexibilidade e rumo em relação aos aspectos de eficiência e transição energética. Esses recursos são muito significativos e já contribuíram para a construção e modernização de inúmeros centros de pesquisas e para a execução de milhares de projetos, dos quais temos tanto orgulho. Para se ter uma ideia, desde sua implementação, a Cláusula de PD&I gerou cerca de R$ 20 bilhões em investimentos. Somente em 2020, foram gerados R$ 1,64 bilhão e, em 2021, esse número será ainda maior.”  

 Almirante Rodolfo Saboia, diretor-geral da Agência, afirmou: “Embora o setor de petróleo e gás natural ainda tenha hoje um papel preponderante na oferta mundial de energia, o mundo está caminhando para uma economia de baixo carbono. Isto sinaliza para uma forte tendência de redução do uso de combustíveis fósseis no longo prazo. Estamos, portanto, em um momento em que precisamos de mais pesquisa, desenvolvimento e inovação para reduzir custos, aumentar a produção e manter competitivo em nível internacional o setor de petróleo e gás do Brasil. Além disso, temos a missão de posicionar o País como destaque no desenvolvimento tecnológico de fontes de energia renováveis relacionadas ao processo de transição energética que o mundo está atravessando.”   

  

A edição 2020 contemplou: 

  1. Redução de Impactos Ambientais e Energias Renováveis e Tecnologias Submarinas (ambas para projetos desenvolvidos por instituição credenciada e/ou empresa brasileira, em colaboração com empresa petrolífera), 
  2. Exploração e Produção de Petróleo e Gás (para projetos desenvolvidos exclusivamente por instituição credenciada, em colaboração com empresa petrolífera), 
  3. Exploração e Produção de Petróleo e Gás (para projetos desenvolvidos por empresa brasileira, com ou sem participação de instituição credenciada, em colaboração com empresa petrolífera),
  4. Transporte, Dutos, Refino e Abastecimento (para projetos desenvolvidos por instituição credenciada e/ou empresa brasileira, em colaboração com empresa petrolífera).       

   

Além disso, foi realizada uma premiação para a Personalidade da Academia, com o objetivo de reconhecer e premiar uma pessoa física, relacionada a instituições de pesquisa, que tenha gerado contribuição relevante para a pesquisa e desenvolvimento de interesse do setor. A edição teve ainda uma premiação para a Personalidade da Indústria, para pessoa física relacionada à indústria, que tenha gerado contribuição relevante para inovação de interesse do setor.       

   

Devido à pandemia de Covid-19, o cronograma da edição 2020 do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2020 foi prorrogado, com a cerimônia de premiação ocorrendo em 2021.    

   

Aqui os vencedores do Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2020:   

   

Categoria I: Projeto(s) desenvolvido(s) exclusivamente por instituição credenciada, em colaboração com empresa petrolífera, na área temática geral “Exploração e Produção de Petróleo e Gás”   

- Título: Annelida - Unidade Robótica Remotamente Controlada para Quebra de Hidratos e Remoção de Parafinas Sem Sonda em Dutos Rígidos e em Linhas Flexíveis Não Pigáveis   

- Empresa Petrolífera: Petrobras
- Instituições: UFRGS; SENAI/SC; USP   

   

Categoria II: Projeto(s) desenvolvido(s) por empresa brasileira, com ou sem participação de instituição credenciada, em colaboração com empresa petrolífera, na área temática geral “Exploração e Produção de Petróleo e Gás”   

- Título: Plataforma robótica autônoma a operações rigless de perfilagem e intervenção em poços P&A    

- Empresa Petrolífera: Repsol Sinopec
- Instituição: PUC-Rio
- Empresa: Ouro Negro   

   

Categoria III: Projeto(s) desenvolvido(s) por instituição credenciada e/ou empresa brasileira, em colaboração com empresa petrolífera, na área temática geral “Transporte, Dutos, Refino e Abastecimento”   

- Título: Produção e qualificação de protótipos de um mangote de offloading avançado segundo Guia OCIMF 2009   

- Empresa Petrolífera: Petrobras
- Instituição: UFRGS    

   

Categoria IV: Projeto(s) desenvolvido(s) por Instituição Credenciada e/ou Empresa Brasileira, em colaboração com Empresa Petrolífera, na área temática específica “Redução de Impactos Ambientais e Energias Renováveis”   

- Título: ARIEL - Sistema robótico autônomo para detecção de derramamento de óleo no mar    

- Empresa Petrolífera: Repsol Sinopec
- Instituição: UFRJ
- Empresas: Tidewise Engenharia e Serviços Navais; Farol Serviços em Inspeção e Manutenção de Embarcações   

   

Categoria V: Projeto(s) desenvolvido(s) por instituição credenciada e/ou empresa brasileira, em colaboração com empresa petrolífera, na área temática específica “Tecnologias Submarinas”.   

- Título: Desenvolvimento e avaliação experimental do sistema PipeACOM para dutos flexíveis   

- Empresas Petrolíferas: Petrogal e Petrobras
- Empresa: Símeros Projetos Eletromecânicos    

   

Categoria “Personalidade da Academia”: Luís Fernando Alzuguir Azevedo  

Professor associado da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-R), possui graduação e mestrado em Engenharia Mecânica pela PUC-RJ e doutorado em Engenharia Mecânica pela University of Minnesota. Atua nas áreas de transferência de calor e mecânica dos fluidos, combinando trabalhos de caráter fundamental com trabalhos aplicados, em estreita parceria com a indústria. É pesquisador nível 1 do CNPq desde 1995 e Cientista da FAPERJ. Foi pesquisador e professor visitante na Divisão de Cabos da Pirelli, na Universidade Bringham Young, nos EUA, e na Universidade de Lille, na França. É autor ou coautor de mais de 150 trabalhos técnicos em periódicos internacionais, capítulo de livros e anais de congressos. Sua interação com a indústria resultou no primeiro projeto multicliente internacional realizado com uma universidade brasileira na área de óleo e gás, financiado por 10 empresas dos EUA, Noruega, Equador, Colômbia e Brasil (1998).   

   

Categoria “Personalidade da Indústria”: Álvaro Alves Teixeira   

Geólogo e engenheiro, formado em 1957, tem mais de cinco décadas de atividades no segmento de exploração e produção de petróleo e gás, tendo iniciado sua carreira na Petrobras em 1960. Atuou em diversas partes do mundo, morando no Oriente Médio e em vários países da América do Sul, quando foi indicado para diretor de E&P da Braspetro/Petrobras. De 1989 a 1993, foi Secretário-Geral da ARPEL, associação sem fins lucrativos que reúne empresas e instituições do setor de petróleo, gás e biocombustíveis na América Latina e no Caribe. Em seguida, foi Secretário-Executivo do IBP por 20 anos, onde desenvolveu diversas atividades e criou o fórum de E&P no Brasil e a Comissão de Regulamentação de E&P de Petróleo, com a participação de todas as empresas operadoras atuantes no país.   

   

Veja mais informações sobre os projetos vencedores e a lista dos finalistas em cada categoria: https://www.gov.br/anp/pt-br/assuntos/pesquisa-desenvolvimento-e-inovacao/premio-anp-de-inovacao-tecnologica/premio-anp-de-inovacao-tecnologica-2020

 

Fonte: ANP - Assessoria de Imprensa
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

Fg7ve