Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Duplicada extensão da poligonal do Porto de Santos

 

Governo Federal aprovou a duplicação da poligonal e Porto de Santos duplica extensão. Foto STA
22-01-2022 14:47:22 (202 acessos)
Ministério da Infraestrutura publicou (220119) a Portaria nº 66 que altera os limites jurisdicionais do Porto Organizado de Santos. A definição da nova poligonal (assim denominado o perímetro administrativo que compreende acessos, instalações, terminais arrendados e áreas de expansão do porto público), atualiza o traçado em vigor desde 2020, quase duplicando. Agora a área seca operacional sob administração da Santos Port Authority (SPA) de 8 km² para 15,5 km².

A expansão incorpora áreas greenfield para desenvolvimento de novos empreendimentos e agrega valor à desestatização da SPA, programada para ocorrer no segundo semestre.

Trata-se de uma nova fronteira de expansão do Porto na parte continental de Santos, em direção ao fundo do canal de navegação, composta principalmente pela Ilha de Bagres e pelo Largo do Caneu que, juntos, respondem por aproximadamente 6 km² dos novos 8 km².

“Para o futuro concessionário privado da SPA, é muito interessante. Se fosse para fazer a desestatização somente com os contratos atuais, a valoração do ativo seria penalizada em função de uma perspectiva menor de crescimento. Agora colocamos nessa equação um novo fator de crescimento, muito significativo para os próximos 40 anos”, destaca o presidente da Santos Port Authority (SPA), Fernando Biral.

A modelagem da desestatização, cujos documentos devem ser divulgados ao longo das próximas semanas, já contemplará a “duplicação” do Porto, o que implica um importante e decisivo passo para agregar valor ao ativo no leilão.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento de Negócios e Regulação da SPA, Bruno Stupello, o porto público pré-expansão conta com quase 95% das áreas operacionais ocupadas – o que significa um baixo nível de ociosidade. “A nova poligonal permite que a Autoridade Portuária possa planejar a inclusão de capacidades à medida em que houver necessidade, sem que haja sobreoferta nem competição predatória”, destacou.

Biral afirma ainda que a nova poligonal abre um leque de oportunidades de investimentos em projetos como porto-indústria e novos terminais, o que traz um enorme potencial de crescimento econômico para a região. A definição da ocupação das áreas será feita por meio do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ).

Além da área seca, a poligonal do Porto de Santos inclui áreas marítimas de fundeio, o canal de navegação e suas bacias de evolução (no estuário) e a Usina Hidrelétrica de Itatinga. Espalha-se por cinco municípios: Santos, Guarujá, Cubatão, Bertioga e Biritiba-Mirim (área de preservação ambiental da Serra do Mar, anexa à Usina de Itatinga).

 

 

 

 

 

Fonte: Porto de Santos, SPA, Comunicação Social
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

2q7DR