Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Governo determina trabalho presencial no serviço público Federal

 

Governo determina trabalho presencial no serviço público Federal
06-06-2022 12:01:39 (109 acessos)
Servidores públicos estão retornando às atividades presenciais no Brasil. Portaria do Governo Federal tem essa determinação e referência específica para quem trabalho no Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS e na Receita Federal. Determinação pede que os servidores usem as regras de proteção individual obrigatória, isolamento, quarentena e outras condições de funcionamento estabelecidas pelos estados, Distrito Federal e municípios.

 

Suspenso em 2020 em razão da pandemia, o retorno às atividades presenciais do órgão vem ocorrendo gradualmente desde o ano passado mediante agendamento prévio.

Portaria referente ao INSS está no Diário Oficial da União (220606). A medida se aplica aos servidores, empregados públicos, contratados temporários e estagiários do órgão que estavam em trabalho remoto por conta da emergência de saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

A portaria, também dispensou o uso de máscara de proteção facial nas unidades do INSS.

Em março, o INSS já havia publicado outra portaria, desta vez, dispensando a necessidade de agendamento prévio para atendimento nas agências. Na ocasião, além dos pedidos já agendados, as agências retomaram também o chamado atendimento espontâneo, realizado na triagem, no autoatendimento orientado ou em guichê específico para informação, sem necessidade de prévio agendamento.

INSS é o ambiente de maior trauma no serviço público federal brasileiro. Várias tentativas de ordenamento administrativo não surtiram resultados. Foi preciso substituir dirigentes algumas vezes, mna busca de solução para o atendimento de segurados. Incxlusi8ve as perícias que são feitas por médicos empregados do Instituto, foram flexibilizadas, diante de paralização grevista. Há 2 semanas o serviço voltou à nmormalidade, após medidas saneadoras implementadas pelo Ministério, ocupado por um ex-dirigente do Seguro Social.

 

Fonte: Agência Brasil
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

t6VFx