Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

UNESCO nomeia o Rio de Janeiro Capital Mundial do Livro

UNESCO nomeia o Rio de Janeiro Capital Mundial do Livro
[foto] - Está é a Biblioteca Parque no Rio de Janeiro, agora Capital Mundial do Livro. Foto AgBr, Tomaz Silva
06-10-2023 22:05:15 (411 acessos)
Capital Mundial do Livro. Este é o título concedido ao Rio de Janeiro pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Mas só será feita no dia 23 de abril de 2025, a entrega da honraria atribuída à "excelência dos programas de promoção do livro e da leitura." Organismo das Nações Unidas exige atividades preparatórias como um ano de fomento à literatura por meio de eventos especiais. Em 2024 serão atividades já como capital mundial.

 


"Somos a primeira cidade de língua portuguesa a ser escolhida como Capital Mundial do Livro. É uma honra termos sido selecionados pela UNESCO. Vamos continuar incentivando a leitura. E teremos dois anos de inéditos programas para valorizar ainda mais leitores. Com certeza, será uma grande contribuição para os cariocas." Palavras do prefeito Eduardo Paes.

Além de ser berço de autores de prestígio nacional e internacional, a Cidade é sede das principais Instituições da Literatura Brasileira, como a Academia Brasileira de Letras, a Biblioteca Nacional, o Real Gabinete Português de Leitura, a Bienal do Livro, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), e a Festa Literária das Periferias (Flup).

"O Rio de Janeiro possui uma vocação histórica para ser a capital da cultura e da literatura. Essa herança cultural foi reconhecida pela UNESCO. Nossa candidatura foi selecionada em virtude das iniciativas propostas, como a rede municipal de bibliotecas, "Bibliotecas do Amanhã" e uma série de outras ações que posicionarão o Rio de Janeiro como protagonista da leitura e da cultura brasileira." Avaliação é de Marcelo Calero, secretário Municipal de Cultura.

 

O título de Capital Mundial do Livro é concedido anualmente pela UNESCO a uma cidade que tenha demonstrado excelência em iniciativas de promoção literária. Cidades como Guadalajara (2022), Acra (2023) e Estrasburgo (2024) já foram agraciadas com o título. Objetivo dessa atribuição é garantir e democratizar o acesso à leitura, com um foco especial em jovens e em comunidades mais vulneráveis. Isso será alcançado por meio de uma série de programas e atividades que promovam o livro e a leitura.

 

Prefeitura anuncia Comitê

responsável e concurso para

a marca definitiva do evento

 

Prefeito Eduardo Paes publicou (231005) decreto que cria o Comitê responsável pela coordenação das ações ligadas aos eventos da Capital Mundial do Livro, na Cidade. Sob a liderança da Secretaria Municipal de Cultura, o Comitê contará com a participação de representantes de diversos segmentos.

Em Paris, prefeito Eduardo Paes participou de reunião que contribuiu  para a indicação como Capital Mundial

O decreto também estabelece a marca temporária para o evento e prevê concurso entre designers para selecionar a marca definitiva que será o símbolo do evento no Rio, no ano de 2025.

Rio terá programação especial

A candidatura da cidade para se tornar a Capital Mundial do Livro incluiu um dossiê de campanha com as iniciativas estratégicas iniciais. No leque de ações proposto pela Prefeitura está a modernização e requalificação da rede municipal de bibliotecas e salas de leitura — o "Bibliotecas do Amanhã", com investimento de mais de R$ 16 milhões.

Além disso, foi proposta a expansão da Bienal como experiência inovadora e de multimídia. O evento também sediará o Primeiro Congresso de Literatura Latino-Americano, proporcionando um espaço de encontro para profissionais do mercado literário.

Outras ações incluem a intervenção literária urbana Book Parade, inspirada na bem-sucedida Cow Parade. Neste evento, artistas renomados serão convidados a criarem instalações usando livros como elemento central e fonte de inspiração.

Também está prevista uma edição da "Noite dos Livros", inserida no festival Paixão de Ler e inspirada no projeto anual de Madri, que apresentará a maratona de 24 horas, repleta de palestras, competições, apresentações musicais, atividades infantis, workshops de teatro e mesas redondas.

O programa "Livro nos Trilhos" espalhará obras literárias em estações de metrô, ônibus e trens, tornando a leitura acessível a públicos diversos.

Para fomentar novos talentos no mercado editorial, será criada a "Academia Editorial Júnior". Essa iniciativa oferecerá treinamento e capacitação a jovens promissores interessados no campo editorial, promovendo a inclusão e criando oportunidades significativas para o crescimento dessa área.

Além das iniciativas propostas no dossiê da candidatura, a Prefeitura do Rio vai fomentar outras ações em parceria com a sociedade civil e instituições privadas, estabelecendo um calendário de atividades para os próximos anos.

 

 

Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro, Assessoria de Impren
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

SKfTn