Estratégia errada de comércio, reduz vendas de automóveis no Brasil
04-02-2020 21:44:47 (294 acessos)
Caíram as vendas de automóveis no Brasil. Não foi culpa da economia e nem da produção, mas de estratégias de comercialização errada. Revendedores adotam política de destruição das marcas, desvalorizando os veículos usados que chegam às lojas para oferecer como parte da troca por um zero quilômetro (km). Essa atitude desestimula interessados, sobretudo em marcas históricas como GM, VW e outras. A esse comportamento enganoso, soma-se o fato concreto que muitos estão abandonando ter carro próprio.

Pressuposto de cada proprietário de veículo usado funciona assim: se hoje o meu carro não vale nada para o fabricante dessa marca, melhor é nunca mais comprar outro com a mesma sigla, porque será prejuízo certo. Isso explica o relativo sucesso de automóveis japoneses e coreanos. Brasileiro está decidido a experimentar novas tecnologias e até mesmo andar de ônibus e alugar quando se deslocar para outra cidade ou Estado. Pesquise e prove o contrário, industrial do setor.

 

Vendas de veículos caíram 1,61% em janeiro em comparação ao mesmo

mês de 2019. Número está no balanço (20200204) da Federação Nacional

da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Indica que foram 

emplacadas no primeiro mês deste ano 298,4 mil unidades, contra 303,3

mil em 2019. Em relação a dezembro, quando foram vendidos 

370,7 mil veículos, a retração ficou em 19,5%.

 

Automóveis tiveram a maior queda, com redução de 5,62% nos emplacamentos de janeiro 2020 em relação ao primeiro mês de 2019. De acordo com a Fenabrave, foram vendidos 154,5 mil carros em janeiro. Na comparação com dezembro, o número representa uma retração de 28,1% nas vendas. No último mês de 2019 chegaram a ser comercializados 215,2 mil carros.

As motos tiveram um resultado positivo, com crescimento de 1,08% nas vendas em janeiro de 2020 contra o mesmo mês de 2019. Foram emplacadas 91,7 mil unidades no primeiro mês do ano.

Os caminhões também registraram alta nas vendas, 3,66%, com a comercialização de 7,1 mil veículos do tipo em janeiro. Já os ônibus apresentaram uma diminuição de 2,27% nos emplacamentos, com a venda de 2,1 mil veículos de transporte coletivo no mesmo período.

 

Fonte: FENABRAVE
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

PqFfN