Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Curitiba reduz pichações com tecnologia e inteligência

Curitiba reduz pichações com tecnologia e inteligência
[foto] - Empresas se esforçam e fazem desenho assim nas paredes e muros, ajudando embelezar

20-01-2023 22:25:32
(314 acessos)
 
Combate à pichação em Curitiba registra sucesso e tem se valido das denúncias da população, através do telefone 153. Mas é a tecnologia que permite ações rápidas e intervenções com prisões e apreensão de materiais. Videomonitoramento, reforço do efetivo da Guarda Municipal, patrulhamento 24 horas, permitem intervenção para fazer flagrantes que permitem punir os autores. Ao final o prejuízo dos criminosos é pagar multa de R$ 5.215,50 no caso de patrimônio particular e de R$ 10.431, se público.

 


Pela lei municipal nº 15.089/2017, se o pichador reincidir no delito, enfrentará pagamento em dobro da multa, além das penas dos códigos civil e penal. Essa referência pode ser encontrada no Código de Posturas de Curitiba (lei 11.095/2004), que já tem sido copiado por diversas administrações municipais brasileiras.

Número de flagrantes lavrados em 2022 já era 71 em novembro. Foi um pouco mais do que 2021, quando a patrulha encaminhou à autoridade policial 63 casos.

Foto: prédio pichado

no centro de Curitiba

Na região central ocorreram mais reclamações por pichação: foram 43, o mesmo número de 2020. Em seguida aparece os bens públicos e particulares da Cidade Industrial de Curitiba (CIC), com 10 flagrantes. 

Carlos Celso dos Santos Junior, comandante da Guarda Municipal elogia a confiança da população que faz o repasse das denúncias em tempo real pelo telefone de emergência 153. Esse é o fator apontado para o crescimento nos flagrantes, mas trambém dá resultado a intensificação no patrulhamento preventivo.

Foto: Prédio restaurado

Patrimônio protegido

Para somar às ações repressivas, a Prefeituira realiza o programa Rosto da Cidade. Desta forma promove a limpeza, pintura e aplicação de resina antipichação em fachadas que fazem parte do patrimônio histórico. Ao circular pelas ruas, dá para conhecer esse recurso que tem ajudado a manter as fachadas livres das horríveis sujeiras executadas pelos vândalos.

Desde o início das ações, em 2019, já foram revitalizados e protegidos 117 imóveis, sendo 26 públicos e 91 particulares, que fizeram a adesão junto à Prefeitura de Curitiba. 

Em 2022, foi desenvolvida a terceira etapa de revitalização, nas praças Tiradentes, Borges de Macedo e Generoso Marques. No início de agosto, foi entregue o Palacete Tigre Royal, construído em 1916 na Praça Generoso Marques.

Empresários da cidade também se esforçam (foto principal, desenho) e contribuem para acabar com a pichação. Encomendam pintura como a deste pássaro no centro histórico. Mas a maldade é tão grande que a pintgura durou apenas meses. HJá outras tentativas as quais não tiveram êxito, como a procura de esclarecer os autores para op fatgo de dar prejuizo ao patrimônio dos outros. Mas isto vai contra o princípio destruidor dos pichadores, que não exitam em destruir imagens lindas. 

Desafio da pichação é cencontrada em todo o País. Prefeituras como as de Recife, Teresina, São Paulo e Porto Alegre tentam contornar com estratégias como as de Curitiba. E o prefeito Rafael Greca de Macedo ama a cidade. Pelo menos em alguns locais está conseguindo vencer os pichadores. 

Só pesadas multas, punião civil e poenal, tem demonstrado resultados positivos.

 

Trincheiras, viadutos e passarelas,

trabalho segundo a Prefeitura  

 

A Prefeitura de Curitiba faz intervenções constantes em trincheiras, viadutos, pontes e passarelas que fazem parte do sistema viário e por onde transitam diariamente, milhares de veículos e pessoas.

Os trabalhos de manutenção ocorrem em vários pontos da capital e envolvem lavagem, recuperação de gradis, correção de eventuais danos, como trincas, infiltrações e regularização de superfície e aplicação de tinta antipichação.

As ações fazem parte do programa de Zeladoria Urbana que acontece nos bairros e na região central para assegurar que a estrutura da cidade fique em perfeitas condições de uso e ofereça acessibilidade e segurança à população.

Os trabalhos são executados pelas equipes das secretarias de Obras Públicas, do Governo Municipal e do Meio Ambiente.

“Estamos revitalizando trincheiras e viadutos em Curitiba, tornando o espaço urbano mais limpo, seguro e humanitário, resgatando o sentimento de pertencimento à cidade dos curitibanos e também tornando os locais ainda mais atraentes para quem nos visita”, disse o prefeito Rafael Greca.

 

Trabalho em toda cidade

Nesse grande mutirão para recuperar equipamentos urbanos, as equipes da Secretaria do Governo Municipal fizeram recentemente serviços de pintura, manutenção e limpeza de 13 trincheiras e passarelas espalhadas pela cidade, perfazendo cerca de 25 mil metros quadrados de área beneficiada.

Esse novo lote amplia o serviço feito nos últimos meses, em que 12 dessas estruturas da cidade já haviam recebido manutenção numa área de 22.850 metros quadrados.

Na Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, uma das principais ligações entre o Campina do Siqueira e o Campo Comprido, na zona Oeste da cidade, a Prefeitura fez a manutenção de todas as sete trincheiras.

Na zona Leste do município, os trabalhos foram concentrados em sete pontos dos bairros Cajuru e Jardim das Américas, contemplando trincheiras das ruas Marcos Smanhotto, Rodolpho Senff, Carlos Bruno Breithaupt, Chile e Guabiriotuba e das avenidas Jornalista Aderbal Gaertner Stresser e Prefeito Maurício Fruet.

Outras 45 trincheiras, viadutos e pontes receberam nova pintura antipichação ou intervenções de reparos diversos realizados pelas secretarias de Obras Públicas e do Meio Ambiente. Entre elas, estão as obras de arte fixadas no cruzamento da rua Pedro Magalhães de Oliveira com a Linha Verde; no cruzamento da Marechal Octávio Saldanha Mazza com a Linha Verde; no cruzamento da General Mário Tourinho com a Avenida Nossa Senhora Aparecida; na Linha Verde sobre a Rua Gustavo Hattmann (2022) e sobre a Rua Izaac Ferreira da Cruz; além das trincheiras das ruas Augusto Stellfeld, Treze de Maio e Inácio Lustosa.

Trincheiras na Linha Verde

Além disso, foram entregues à população novos equipamentos para melhorar a mobilidade em várias regiões da cidade. Em março deste ano, por exemplo, a Prefeitura concluiu e colocou em funcionamento a trincheira que liga a Rua Fúlvio José Alice, no Bairro Alto, à Rua Amazonas de Souza Azevedo, no Bacacheri, construída sob a Linha Verde.

A estrutura viária formou o binário com a Rua Gustavo Rattman/José Zgoda, ampliando a ligação entre os bairros, dando maior fluidez ao tráfego e segurança para pedestres, ciclistas e condutores.

A trincheira e as obras complementares executadas no entorno (2,8 quilômetros de intervenções) compreendem o Lote 3.2 da Linha Verde Norte. Com essa entrega, 85% do eixo da Linha Verde que serve ao transporte coletivo foi concluído.

A trincheira sob a Linha Verde Norte, que liga as ruas Gustavo Rattman, no Bacacheri, e José Zgoda, no Bairro Alto, está recebendo nova pintura para ficar mais protegida contra ação do tempo e para garantir maior conforto visual aos motoristas. Os trabalhos incluíram a lavagem da superfície, retirada de pastilhas soltas, manutenção de áreas danificadas e a recuperação da estrutural, além de nova pintura que alcançou os 3.600 metros quadrados da trincheira.

Mário Tourinho 

trincheira construída onde a via cruza com a Avenida Nossa Senhora Aparecida, no bairro Seminário, foi entregue à população em junho do ano passado. A estrutura eliminou interferências de tráfego num trecho por onde chegam a circular 62 mil veículos por dia e que serve de itinerário para dez linhas de ônibus. A obra é considerada a primeira grande intervenção do Novo Inter 2.

A obra diminuiu os conflitos viários, com impacto positivo no tempo de deslocamento na região. Dez linhas de ônibus da capital foram diretamente beneficiadas, com ganho de tempo de viagem de cerca de cinco minutos por trajeto, de acordo com estimativa da Urbanização de Curitiba (Urbs).

Viaduto do Capanema

As ações da Prefeitura têm um caráter transformador não só no aspecto visual. No caso do Viaduto do Capanema, por exemplo, além da revitalização da estrutura, a Prefeitura instalou ali o Complexo de Segurança Alimentar do Capanema.

Sob o viaduto foi montada uma estrutura que reúne o 35º Armazém da Família da cidade e a Escola de Segurança Alimentar e Nutricional Patrícia Casillo, equipada com um restaurante do programa Mesa Solidária para distribuição de refeições gratuitas.

“Este local floresceu para a vida, para a vida de uma cidade que tem respeito por todas as pessoas, em especial, as mais vulneráveis”, disse o prefeito.

As revitalizações nos equipamentos envolvem também a revisão de toda a estrutura. Guarda-corpos de concreto e metálicos, por exemplo, exigem atenção constante, pois sofrem desgaste pela ação do tempo, são danificados por eventuais acidentes e, ainda, por vândalos.

Recuperação de gradis

No caso dos gradis, foram realizadas 31 intervenções nos últimos anos em viadutos e trincheiras e pontes e passarelas, além de mais de 100 pequenos reparos para substituição de peças, vistorias e solda.

São exemplos de ações recentes desta natureza, a execução e troca de gradil de guarda-corpo e pintura da passarela do Hauer; substituição das grades de proteção no Viaduto Colorado; instalação de grades sobre a trincheira da Rua Chile no cruzamento com a Avenida Comendador Franco; e reparo nos gradis de proteção de pedestres na Rua Nicola Pellanda, sobre a linha férrea.

Também foram solicitados pelas comunidades e executados pelas equipes do Departamento de Edificações da Secretaria Municipal de Obras os reparos nas escadarias das ruas Klotm (Atuba) e Vale dos Pássaros (CIC) e na Avenida Jacob Andreatta, no Pinheirinho. Nos três casos foram feitas melhorias no piso de concreto e instalados corrimãos metálicos para assegurar a acessibilidade.

Corredores de transporte

Além dos viadutos, corredores do transporte coletivo também receberam a manutenção das grades protetoras.

Na Avenida Presidente Affonso Camargo, no Cajuru, foram instalados 48 metros de gradil metálico, que haviam sido vandalizados, para a segurança dos ciclistas e pedestres. 

Com o mesmo objetivo foram repostos 62 metros de gradil metálico sobre o Viaduto do Colorado, no Centro. Também recebeu restauro a estrutura de guarda-corpo da Avenida Comendador Franco.

Muros e escadarias

Outras intervenções importantes também foram realizadas para fazer a readequação das escadarias das ruas Rua Nicola Pellanda, no Umbará, e da Avenida Presidente Wenceslau Braz, no Portão.

Também passou por manutenção o muro de arrimo do SmartPark São Francisco, o estacionamento municipal no centro histórico. Além da revitalização dos muros de alvenaria existentes.
 

Principais intervenções

Viadutos e corredores de transporte
- Remodelagem dos guarda-corpos do viaduto em concreto da Marechal Floriano Peixoto;
- Readequação da passarela localizada na Linha Verde, nas proximidades com o cruzamento com a rua Engenheiro João Bley Filho, no bairro Pinheirinho;
- Execução e troca de gradil de guarda corpo e pintura da passarela da Vila Hauer;
- Retirada, execução e colocação de gradil paralelo ao rio e proteção de pedestres no Viaduto Colorado;
- Reparos no gradil de proteção do viaduto do Colorado após colisão de veículos ocorrida no local;
- Revisão preventiva total dos gradis metálicos sobre o viaduto do Colorado;
- Reparo nos gradis proteção de pedestres na rua Nicola Pellanda sobre a Linha Férrea;
- Revitalização da pintura e iluminação do Viaduto do Capanema;
- Restauro e pintura dos gradis da Avenida Comendador Franco sobre a Linha Verde.
 

Pintura e manutenção de trincheiras
- No cruzamento da rua Pedro Magalhães de Oliveira com a Linha Verde;
- No cruzamento da rua Marechal Octávio Saldanha Mazza com a Linha Verde;
- No cruzamento da rua General Mário Tourinho com a avenida Nossa Senhora Aparecida;
- Na Linha Verde sobre a rua Gustavo Hattmann;
- Na Linha Verde sobre a rua Izaac Ferreira da Cruz, trincheira sentido centro;
- Na Avenida Aníbal Cury, em três viadutos da CIC;
- Instalação de gradil de proteção sobre a trincheira da rua Chile no cruzamento com a Avenida Comendador Franco;
- Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, esquina com João Falarz;
- Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, esquina com Oscar Borges de Macedo Filho;
- Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, esquina com Ângelo Nasbosne;
- Rua Marcos Smanhotto com a BR-277;
- Rua Rodolpho Senff com a BR-277;
- Rua Carlos Bruno Breithaupt com a BR-277;
- Av. Jornalista Aderbal Gaertner Stresser com a BR-277;
- Av. Pref. Maurício Fruet com a Linha Férrea
- BR-277 - Mossunguê;
- Rua Lúcia Domakoski Lunardon com a BR-277;
- Rua Chile com a Av. Comendador Franco;
- Rua Guabiriotuba com a Av. Comendador Franco;
- Rua Treze de Maio c/ Av. Manoel Ribas.
- Comendador Fontana;
- Sete de Setembro com Ubaldino do Amaral;
- Visconde de Guarapuava com Ubaldino do Amaral;
- Nossa Senhora da Luz com XV de Novembro;
- Eduardo Carlos Pereira com Presidente Kennedy – Paladium;
- Gov. Agamenon Magalhães com Linha Verde;
- Roberto Cichon com Linha Verde;
- Euclides da Cunha com Padre Anchieta
- Paulo Gorski com Dep. Heitor Alencar Furtado;
- Geraldo Lipska com Dep. Heitor Alencar Furtado;
- Luiza M. Baggio com Dep. Heitor Alencar Furtado;
- Brasilio V. de Castro com Dep. Heitor Alencar Furtado.

 

 

 

Fonte: Guarda Municipal, Prefeitura de Curitiba
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

vZChS