Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Trigo no Cerrado cresce. Safra deve ser 1,5 milhão de toneladas.

Trigo no Cerrado cresce. Safra deve ser 1,5 milhão de toneladas.
[foto] - Trigo aumenta produção 150% no Cerrado. Foto EMBRAPA, José Henrique Chagas

06-12-2023 23:37:59
(319 acessos)
 
Cresceu 150% nos últimos 5 anos, a área plantada de trigo no Cerrado, Centro-Oeste do Brasil. E a tendência continua. Se a safra de trigo em 2023 no Sul do Brasil, enfrentou desafios, devido ao excesso de chuvas causado pelo El Niño, no Cerrado teve aumento. Deve chegar a 1,5 milhão de toneladas na região, valor 55% maior que em 2022. Esse crescimento, porém, traz desafios, que precisarão ser encarados se o Brasil quiser alcançar a tão discutida autossuficiência em trigo.

 


Para o analista de mercado da Safras & Mercado, Élcio Bento, o principal desafio do trigo nessa região é o logístico. "A distância dos estados do Cerrado até o porto faz com que seja bastante complicado competir com trigos de outras origens internacionais. Temos fretes que inviabilizam a exportação, que é o grande mercado de trigo atualmente", menciona.

Élcio também vê "importantes vantagens" para a cultura na região. "O Cerrado produz um trigo de excelente qualidade e que entra no mercado antes do principal fornecedor do país, que é a Argentina, e antes dos dois principais produtores internos, Rio Grande do Sul e Paraná. Então, estar no mercado antes que esses gigantes internos e externos, certamente se apresenta como uma vantagem para o trigo no Cerrado."

Esse assunto introduziu o Seminário Técnico do Trigo do Cerrado 2023, evento promovido pela Biotrigo Genética, na quarta-feira (231206). O seminário ocorreu em Uberlândia (MG) e reuniu 200 representantes da cadeia tritícola do Brasil central.

Expandindo a temática trazida por Élcio, mas com foco na qualidade industrial, o painel 'Qualidade: da semente à farinha' abordou a realidade e oportunidades do trigo para a indústria e moinhos do Cerrado. "Ouvindo as demandas desses setores, nós, como Biotrigo, podemos entender o que é necessário em termos de qualidade para o trigo na região e repassar ao melhoramento. Isso terá como resultado o lançamento de cultivares ainda mais adaptadas à região e que entreguem para a indústria as características que ela busca, assim como para o produtor ainda mais produtividade e segurança no campo, especialmente pensando em brusone", destaca a gerente de desenvolvimento de produto para indústria, da Biotrigo, Kênia Meneguzzi.

Janelas de semeadura no Cerrado

O evento também apresentou uma palestra sobre como o agricultor pode explorar as janelas de semeadura das cultivares no Cerrado. Conforme o gerente de produto da Biotrigo, Paulo Kuhnem, o cultivo de trigo em sequeiro é marcado por um balanço de risco de seca e de brusone no momento da semeadura.

"O produtor busca semear o mais cedo possível para aproveitar mais água e reduzir o risco de seca no período de enchimento de grãos, mas se ele antecipar muito o plantio, há a possibilidade da ocorrência de brusone da folha e espiga. Então, o ideal é fazer um balanço." Em sistema irrigado, o ponto de atenção deixa de ser o estresse hídrico e passa a ser o atraso do plantio dos cultivos subsequentes, que ocorrem em setembro. "Por isso, o ciclo da cultivar passa a ser um fator de escolha no cultivo irrigado. Normalmente, o agricultor prefere ciclos curtos", afirma Paulo.

 

Resistência à brusone da espiga

Biotrigo Valente: esse foi um novo lançamento da empresa em 2023. A cultivar, de ciclo médio/precoce, oferece um elevado potencial produtivo e estabilidade de rendimento. Além desses fatores, Valente apresenta ainda um conjunto de características que a tornam especialista em ambientes de sequeiro. Um benefício é o vigor de planta, tolerância à seca e nível de resistência à brusone da espiga.

"Esses fatores trazem maior segurança na janela de semeadura de Valente, com menor risco de perdas na abertura de plantio, devido à excelente resistência à brusone da espiga, e no fechamento, por sua tolerância ao estresse hídrico", comenta o melhorista da Biotrigo, Francisco Gnocato.

Valente é a primeira cultivar inteiramente desenvolvida pelo programa de melhoramento da Biotrigo no Cerrado. Por isso, vem mostrando adaptação às condições da região. "É uma cultivar que traz maior segurança ao produtor, entrega potencial e estabilidade produtiva e atende as especificações de qualidade exigidas pela indústria local. É a genética mais completa e uma ferramenta importante para garantir que a produção de trigo no Cerrado continue avançando."

A cultivar passará pelo processo de multiplicação a partir da próxima safra. O Seminário Técnico do Trigo do Cerrado 2023 contou com o apoio da Sementes Butiá e com o patrocínio da Syngenta.

 

 

Fonte: Biotrigo
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

H6uEk