Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Polícia dá resposta rápida a agressores de acessos à internet no Brasil

28-08-2020 20:07:31 (1238 acessos)
Policiais civis de Goiás e de Tocantins deflagraram, nas primeiras horas da manhã de hoje (28), uma operação contra suspeitos de atacar empresas que oferecem acesso à internet. Com apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública e da Polícia Civil paulista, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em São Paulo e Goiás, além de dois mandados de prisão temporária. Investigados empregavam “estrutura extremamente complexa” para impedir conexão dos provedores de acesso, atacados.

 


Tecnicamente, a ação é conhecida pelo nome de Ataque DdoS, da sigla em inglês Distributed Denial of Service (Negação de Serviço Distribuída) e, ainda de acordo com os investigadores, prejudicou centenas de milhares de usuários da banda larga em todo o país.

Em um ataque DdoS, crackers (pessoas que usam seus conhecimentos para quebrar a segurança de programas de computação e sistemas a fim de cometer crimes cibernéticos) assumem o controle de outros computadores e as fazem acessar, simultânea e ininterruptamente, um mesmo servidor. Com a sobrecarga decorrente do súbito aumento da demanda, o provedor é impedido de atender aos pedidos de seus clientes, ficando indisponível.

De acordo com a Polícia Civil, após “derrubarem” os provedores, os investigados passavam a extorquir os responsáveis pelas empresas atacadas, exigindo que estes pagassem, com criptomoedas, para ter o serviço restabelecido.

Também em nota, o Ministério da Justiça e Segurança Pública esclareceu

que o apoio ministerial à investigação, se deu por meio da participação

de servidores públicos do Laboratório de Operações Cibernéticas da

Secretaria de Operações Integradas. Essas unidades auxiliaram

na coleta de informações sobre a ação dos investigados.

 

Historicamente os criminosos invadiam os serviços de provedores de internet no Brasil e ninguém dava explicação, muito menos agiam para descobrir os autores de ilícitos. Mas esse comportamento das autoridades de justiça brasileira, parece mostrar um novo ambiente na administração pública, algo que soa como advertência aos malfeitores: aqui agora tem autoridade para punir os que impedem a ordem no sistema da web.

Agressões podem ter origem em qualificados profissionais de tecnologia de informação, muitos infiltrados nas próprias empresas. Mas cabe aos administradores dos sistemas, atuar para ajudar a investigvação e colocar um ponto final nesse costume que denigre um segmento tão util à sociedade.

 

 

Fonte: Agência Brasil
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

eDEZg