Linguagem: EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish

Só em meados de 2024, o pedágio de 473 km de rodovias do Paraná

Só em meados de 2024, o pedágio de 473 km de rodovias do Paraná
[foto] - Pedágio prevê melhorias na BR-277 até o Porto de Paranaguá

25-08-2023 19:45:05
(539 acessos)
 
Só em meados de 2024 será instalado o sistema de pedágio no primeiro lote de 473 quilômetros (km) de rodovias no Paraná. É preciso vencer diversas etapas impostas pela legislação e também execução de obras para que possam ser operados os 5 postos de cobrança de pedágio. Vai administrar o trecho, a empresa Infraestrutura Brasil Holding 21, controlada pelo Grupo Pátria, que venceu (230825) o leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) oferecendo desconto de 18,25% sobre os valores propostos.

 


Esse primeiro lote no Paraná, corresponde às rodovias BR-277 que leva ao porto de Paranaguá, passa pela Região Metropolitana de Curitiba e chega à Ponte da Amizade, na fronteira com o Paraguai e outras da região metropolitana.

As vias leiloadas estão sem concessionárias responsáveis há cerca de um ano e meio. Renan Filho, ministro dos Transportes, explicou que a modelagem do leilão é inovadora e resultou em um desconto de mais de 50% no valor do pedágio, comparado ao que era cobrado antes na região. 

Com pedágio as melhorias

Os investimentos previstos para o trecho, a ser feito pela vencedora do leilão, deverão ser de R$ 7,9 bilhões, sendo que 47% desse valor serão destinados à expansão e melhoria da capacidade das rodovias. Já os custos operacionais devem ser de R$ 5,2 bilhões para o investimento em serviços gerais e administrativos, como serviço médico e mecânico e pontos de parada de descanso para caminhoneiros. No total, são esperados R$ 13,1 bilhões de investimentos no lote. 

O contrato de concessão terá validade de 30 anos. O primeiro lote abrange uma extensão total de 473 km, compreendendo as rodovias federais e estaduais: as BR-277/373/376/476 e as PR-418/423/427. Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), os principais benefícios que deverão ser feitos pela vencedora do leilão incluem 344 km de obras de duplicação, 81 km de faixas adicionais, 38 km de terceira faixa e 41 km em vias marginais. 

A vencedora do leilão deverá ainda instalar 11 passarelas, 60 paradas de ônibus, 79 Obras de Arte e Especiais; 9 Bases de Serviços Operacionais e de Atendimento ao Usuário (BSO/SAU), que contarão com ambulâncias e sistema de serviço de atendimento mecânico, com 6 guinchos leves, 4 guinchos pesados, além de 2 caminhões pipa e 2 caminhões gaiola.

De acordo com o ministro dos Transportes, estão previstos mais 5 leilões de rodovias em 2023, e mais 9 no próximo ano. De 2023 a 2026, segundo ele, deverão ser realizados 35 leilões rodoviários, no total.

 

 

Fonte: B3 e Agência Brasil
 

 Não há Comentários para esta notícia

 

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Noticiario, não reflete a opinião deste Portal.

Deixe um comentário

INgLk